Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Ao Encontro do Passado

Um blog de apontamentos sobre a história que me dá identidade. Da terra que nasci e vivo.

Ao Encontro do Passado

Um blog de apontamentos sobre a história que me dá identidade. Da terra que nasci e vivo.

Fotografia do interior original da "Nova" Igreja Matriz de Castelões de Cepeda

31.12.11, Rafael

 

O início construção da "Nova" Igreja Matriz de Paredes remonta a 25 Fevereiro 1899 e foi benzida a 6 de Dezembro de 1908. A primeira pedra foi lançada a 8 de Dezembro de 1897 e esta obra deve-se a D. Rosalina Maria de Sousa Guimarães.

A presente fotografia regista o aspecto original do interior com os dois púlpitos que entretanto foram removidos.

 

Em 2008 foi celebrado o seu centenário numa festa que envolveu uma recriação da época.

Fotografia do Parque José Guilherme em 1942

30.12.11, Rafael

 

 Fotografia datada de 1942 da parte central do Parque José Guilherme onde se vê ao fundo o novo edifício da Câmara Municipal.

 

"A principal praça da vila tem o nome de José Guilherme Pacheco. Alguém nos informou que é igual em dimensões à do terreiro do Paço, em Lisboa, (...) É quadrada com cem metros de lado. A sua área é, pois, um hectare. O cemitério da vila tem as mesmas dimensões." (BARRREIRO, José 1922, pág. 305)

 

Actualmente a configuração foi alterada pela eliminação da rua que passava mesmo em frente ao edifício da câmara.

As casas dos Magistrados de Castelões de Cepeda - Paredes

29.12.11, Rafael

 

As designadas Casas dos Magistrados foram edificadas na sequência de uma deliberação do Estado Novo, que segundo o artigo 165º do Estatuto Judicial, determinava que todos os municípios deviam fornecer habitações, já mobiladas, aos juízes de Direito e delegados do Procurador da República. 

Em Paredes foram construídas duas casas na Avenida da República, a data não sei atribuir com certezas mas serão dos anos 40 ou 50.


Neste período, por todo o país, as "obras do pequeno equipamento regional", difundem "(...) os temas da "casa portuguesa", ou do "estilo tradicional", com o seu cortejo de beirais, arcos, grelhas cerâmicas, ferros forjados e canteirinhos (..)" (FERNANDES, 2003, p. 34).

Seguindo o formulário da "Casa Portuguesa", que foi uma importante base para o desenvolvimento da arquitectura de "feição regional-tradicional" do Estado Novo (idem, ibidem, p. 44), estes edifícios são pequenas habitações de dois andares, caiadas de branco e cobertas por telha, com apontamentos de granito nos cunhais dos panos murários, janelas dispostas a espaços regulares com moldura rectangular, e entrada precedida por pequeno alpendre. 

 

As casas dos Magistrados foram demolidas dando lugar a uma construção em altura mesmo em frente à actual casa da cultura de Paredes. Existem outros exemplos em Portugal, posteriores a estes, que estão classificados como de Interesse Municipal.

Lugar de Pias em Castelões e Cepeda onde existem os moinhos de água - 1960

27.12.11, Rafael

Pias

 Lugar de Pias em fotografia tirada em Julho de 1960 pelo Prof. Acácio

 

Fotografia tirada em Julho de 1960 no lugar de Pais onde existem vários moinhos de água. Diz-se que este lugar nas margens do rio Sousa tem o nome de Pias devido às correntes das águas que escavaram autenticas pias na penedia existente.

Este lugar já é referenciado no século XIII, nomeadamente no ano de 1283 em que o Cabido toma posse das herdades das Pias na freguesia de Castelões de Cepeda, que tinham sido de D. Vicente, tesoureiro-mor.

Parque José Guilherme e café Imperial em 1970

26.12.11, Rafael

 Vista parcial do Parque José Guilherme em Paredes

 

Foi tirada em Março de 1970 esta fotografia onde se vê a remodelação dos canteiros com paralelos de granito. Ao fundo vê-se o edifício do café Imperial e a casa fotográfica ao lado esquerdo. O edifício do lado direito onde existia um talho. E ainda se vê a parte de traz do Bar do Sr. Laurindo, mesmo no limite direito da foto.

Estátua do Conselheiro, José Guilherme Pacheco erigida em 1927

25.12.11, Rafael

Estátua José Guilherme - Paredes

Fotografia da estátua do Conselheiro, José Guilherme Pacheco em Março de 1928

 

José Guilherme Pacheco nasceu a 10 de Fevereiro de 1823, no Rio de Janeiro. Seu pai regressou à sua terra em Nevogilde, Lousada, na Casa das Vinhas, tinha ele seis meses acompanhado de sua mãe nascida no Brasil mas filha de pais Portugueses.

Viria a falecer a 7 de Dezembro de 1889, com 66 anos, no Porto.

Foi em 1927 que foi erigida a estátua do Conselheiro, José Guilherme Pacheco depois de uma resolução da Comissão Municipal Administrativa cujo o presidente era Dr. José Correia Abreu Pinto Cabral.

 

Sobre este benemérito existe um livro editado a 10 de Julho de 1990, pela Livraria Maia, da autoria do Dr. António Carmindo de Sousa Maia, no centenário da morte, 1889 - 1989.

Grupo de Honra do União Paredes, 1935

23.12.11, Rafael

USCP 1935

 

Fotografia do grupo de Honra do União de Paredes em 1935 no Campo que se viria chamar "estádio das Laranjeiras". Ao fundo vê-se ainda o antigo Hospital da Misericórdia de Paredes, actual Lar Elias Moreira Neto.

Esta fotografia foi enviada por um neto de José Leal presente nesta foto. Agradecemos mais uma vez a colaboração de Rui Leal Leonardo.

Caso conheça algum dos presente deixe aqui o seu comentário ou contacte-me (ver contacto no meu perfil no blog)

Vista do Cálvario em Castelões de Cepeda em Abril de 1957

22.12.11, Rafael

Estrada nacional 15 e calvário ao fundo

 

Vista do Cálvario onde se vê ao fundo a casa dos Meireles e à direita a do Dr. Machado. A casinha com três portas à face da estrada nacional 15 existia o barbeiro Rui e a loja "A Eléctrica" do meu avô Sebastião Silva.

Actualmente a duas casas senhoriais foram demolidas dando origem a grandes prédios e no local da casinha pequena existe agora o centro comercial Vale do Sousa e a rotunda 25 de Abril.

Esta foto foi-me oferecida pelo meu professor primário, Prf. Acácio e foi digitalizado pelo Sr. Mendes da fotografia Arte & Color.

Pág. 1/3