22
Fev 12
22
Fev 12

Major José Coelho da Silva de Castelões de Cepeda nascido no séc XVIII

 

O Major José Coelho da Silva, meu 5º avô, casou a 29 de Janeiro de 1810, ainda capitão, com D. Rita de Cácia Moreira na Capela da Sra. da Guia em Castelões de Cepeda veio a falecer a 18 de Abril de 1849 e foi aqui também sepultado, bem como a sua esposa.

Seu filho, José Anastácio nasceu a 22 de Janeiro de 1812, usou o nome José Coelho da Silva Júnior e casou nesta capela em 25 de Setembro de 1833. Foi presidente da Câmara de Paredes em 1843/44 era o então presidente na altura da elevação de Paredes à categoria de Vila.

Também filho do Major José Coelho da Silva era o Abade de Paredes, António Alberto Coelho da Silva, de nome de baptismo, António José. Era Cavaleiro da Ordem Militar de Nosso Senhor Jesus Cristo.

publicado por Rafael às 20:23 | comentar | ver comentários (1) | favorito
19
Fev 12

Cooperativa Agrícola do Concelho de Paredes, antigo Grémio

 

Fotografia do antigo Grémio da Lavoura que foi extinto pós 25 de Abril de 1974 dando lugar à actual Cooperativa Agrícola do Concelho de Paredes.

publicado por Rafael às 23:10 | comentar | favorito
tags:
19
Fev 12

130 anos da Biblioteca de Paredes nascida na Escola Conde de Ferreira, Castelões de Cepeda, foto de 1936

 

A 2 de Março de 1884, é publicado no jornal local, O Paredense, a notícia de que a Biblioteca Popular de Paredes, abriu ao público em Fevereiro de 1882, e que «ocupava parte do edifício das escolas (…).

publicado por Rafael às 10:17 | comentar | favorito
08
Fev 12
08
Fev 12

Fotografia antiga da Rua dos Combatentes do Ultramar - Castelões de Cepeda

 

Fotografia anos 50 ou 60 da Rua dos Combatentes do Ultramar - Castelões de Cepeda.

publicado por Rafael às 21:49 | comentar | favorito
tags: , ,
05
Fev 12
05
Fev 12

Vista superior do Parque José Guilherme em Castelões de Cepeda

 

 Fotografia dos anos 40 (1942, provavelmente) do parque José Guilherme. Ao fundo com algum destaque vê-se o cata-vento ou vira-vento do calvário que na altura servia para bombear a água do poço. Logo abaixo a linha de casas que faziam face à estrada nacional. Actualmente apenas existe a casa do Café Imperial e lá no alto a capela do Calvário.

publicado por Rafael às 17:03 | comentar | ver comentários (3) | favorito